Autor de facada contra Bolsonaro tem doença mental e diz que “não terminou missão”

O homem acusado de tentar assassinar o presidente Jair Bolsonaro com uma facada sofre de uma doença mental. Segundo informações da TV Globo, nesta quinta-feira (07), o laudo entregue à Justiça Federal no último mês concluiu que Adélio Bispo de Oliveira tem uma doença chamada transtorno delirante permanente paranoia.

Ainda de acordo com o documento, o homem chegou a dizer em conversas com psicólogos e psiquiatras que não havia terminado a missão dele e que iria matar Bolsonaro depois que deixasse a cadeia. O laudo defende que Adélio não pode ser punido criminalmente pelo fato por conta da doença.

O presidente foi atacado pelo suspeito, que confessou o crime, durante um ato de campanha eleitoral na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais. Ele está preso preventivamente desde o dia do crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *