Nilton se diz feliz com renovação e revela redução salarial de 30%: “Preferi abrir mão”

Após uma longa novela, o volante Nilton renovou, enfim, seu contrato com o Bahia. O atleta assinou por mais uma temporada com o Esquadrão. Para continuar em Salvador, o volante não mediu esforços e aceitou uma redução no salário. Durante entrevista coletiva, na manhã desta sexta-feira (11), o jogador revelou que teve redução de 30% nos vencimentos.

“Essa minha renovação foi uma renovação meio longa de se concretizar. Foi o mês de dezembro todo a gente tentando finalizar essa novela mexicana. Os torcedores também reconheceram o quanto eu queria permanecer. Nas redes sociais todo mundo mandando que queria que eu renovação. Acabei reduzindo 30% do meu salário. Algumas coisas que também cabiam dentro do contrato, preferi abrir mão para permanecer. O meu ciclo no Bahia tinha que continuar. A forma como foi o começo, eu não fiquei bem comigo mesmo. No segundo semestre consegui ter algumas atuações com a chegada do Ederson. Sou muito grato a ele. Sabia em 2018 eu poderia ter feito mais, mas acho que na minha concepção, temos tudo para fazer uma história totalmente diferente, fazer um começo melhor, um meio e um fim mais feliz ainda”.

Segundo Nilton, o técnico Enderson Moreira também foi importante na decisão de permanecer no clube. “No Ba-Vi, o Enderson chegou até a conversar que não sabia de números de meu contrato, mas que tinha o interesse que eu permanecesse. Isso me deu mais vontade de querer ficar, ele viu que eu poderia agregar mais ainda no começo da temporada. Muito importante sempre estar trabalhando, respeitando o companheiro, mas brigando por uma posição para ajudar. Posso ser um cara bem rodado, por várias equipes grandes, mas hoje meu objetivo maior é tentar conquistar mais títulos ainda. Todo ano a gente vai conquistar títulos. Ano passado deixamos escapar uma Copa do Nordeste, mas esse ano, se Deus quiser, a gente vai tentar não cometer os erros que cometeu no ano passado”.

O volante também falou sobre a pré-temporada realizada no Fazendão. “Vou falar que queria ter uma noite de nosso mais tranquila nessa pré-temporada. Você sente dor no corpo todo, quer relaxar e não consegue. Às vezes só na base do remedinho, do relaxante muscula para poder tentar descansar mais tranquilamente. Quero saber quando não vai ter trabalho de dois períodos para dormir um pouco mais pela manhã. Hoje a cama não queria me soltar. Vou ser sincero. Eu falei:  – Vou perder o treino da manhã, vou pagar a multa, mas vai ser uma multa muito bem paga. Estava muito bem pago. Está sendo muito intenso. Mas as dores vão vir. Qual atleta não vai sentir dor muscular o ano todo? Se não houver sacrifício, não vamos colher os frutos, não vamos ter os êxitos que a gente quer na temporada”.

Para finalizar, o volante de 31 anos falou sobre o ritmo de jogo na estreia contra o CRB. “A gente tem que se adequar rapidamente. A gente sabe mais ou menos, por ter jogado contra os jogadores que chegaram, as características. Tem que fazer leitura rápida para a gente não perder para a gente mesmo. Taticamente tem que ter uma comunicação, uma coisa que o Enderson pede muito. Ano passado ficou abaixo. Já tive oportunidade de jogar com jogadores que falavam a partida toda. Isso ajuda muito. Aos poucos tento passar isso para os mais novos, por time mesmo. Evitar de acontecer erros que aconteceram no ano passado, que foram cruciais. A pontuação que a gente acabou tendo, poderia ter sido muito mais”.

Nilton chegou ao Bahia em 2018 com bastante expectativa por parte da comissão técnica e da torcida. No entanto, o volante demorou a engrenar e só ganhou sequência entre os titulares com a chegada do técnico Enderson Moreira, no meio da temporada. Com a camisa do Esquadrão, o atleta entrou em campo em 21 oportunidades e marcou um gol, no Ba-Vi válido pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *